sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Facebook vai fazer testes para que você possa dar muito mais do que “curtidas”


O Facebook está realizando, a partir dessa sexta-feira, testes para novidades que estão chegando. Lembra do famoso botão de “curtir” da rede? Então, agora os usuários poderão mais do que só curtir uma foto.
Para que as pessoas possam expressar muito mais, o Facebook vai lançar ícones para expressão de amor, risada, choque, tristeza, raiva e felicidade. São os chamados Botões de Reações. Para adicionar uma reação, os usuários de smartphones terão que pressionar o botão de curtir por mais tempo, para que as opções apareçam na tela. Já para usuários de PC, basta um clique para aparecerem as várias opções na tela. Um post vai contar o número de cada reação recebida.
É bem interessante, mas as reações vão ficar por conta apenas de usuários irlandeses e espanhóis, por enquanto., já que os testes estão sendo feitos, a princípio, nesses países.
A mudança pode parecer superficial, mas é na verdade uma mudança muito profunda na empresa. O botão de “curtir” é tão arraigado no Facebook, que o ícone cumprimenta visitantes na empresa Menlo Park, na California.
Com o botão “curtir”, a empresa acabou usando o antigo ditado de que “se não há nada de bom para dizer, então é melhor não dizer nada”. Mas, para muitas pessoas, o botão de “curtir” parece ser muito simples e pobre para expressar compaixão por postagens sobre tragédias, doenças, crimes e mortes.
Por anos, o Facebook resistiu à pressão de muitos usuários para adicionar um botão de “não curtir”. Com os botões de Reações, a empresa está tomando um caminho alternativo, que permite que várias emoções possam ser expressadas, sem, no entanto, adotar essa questão de curtir ou não. YouTube, Reddit e outros fóruns de internet têm a opção de curtir e não curtir, e era justamente essa dicotomia que Zuckerberg queria evitar. Para ele, adicionar o botão de “não curtir” poderia gerar uma reação negativa, sem nem ao menos gerar debate sobre o tema ou postagem. Mais na frente, essa reação negativa poderia fazer com que os usuários deixassem de compartilhar pensamentos, fotos ou ideias – algo que a rede deseja evitar.
Mark Zuckerberg disse que nem sempre queremos expressar a mesma reação para todas as situações. Existem postagens em que as pessoas não querer curtir, pois não são algo que gostam mesmo, como a questão dos refugiados da Síria. Mas os usuários pretendem, de alguma forma, interagir com aquela foto ou vídeo, e por isso, a rede está possibilitando novas ferramentas para interação.


Share:

0 comentários:

Postar um comentário